Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Just Mom

Uma autêntica salada russa (eu sei!), mas espero que se divirtam a ler.

Just Mom

Uma autêntica salada russa (eu sei!), mas espero que se divirtam a ler.

31
Mar15

Cenas que me acontecem! #2

Mom Sandra

Se acharam que a primeira história foi vergonhosa, hoje conto uma que, a meu ver, ainda foi pior...

 

Esta segunda história passou-se em 2003, lá para Maio ou Junho, já não me lembro bem.

Estava grávida da Inês - para aí 4 ou 5 meses - e trabalhava em Lisboa.

Todos os dias levantava-me às 6h00, ia de carro até Sintra, onde apanhava o comboio - o mais tardar o das 7h42 - até ao Cacém. Aí tinha de sair e apanhar um novo comboio que me levasse à Gare do Oriente, onde saía e ia trabalhar. Entrava às 9h00 e saía às 18h00. No regresso, apanhava o comboio na Gare do Oriente, normalmente apanhava o das 18h22 e ia até Benfica, onde trocava e apanhava o comboio até Sintra, onde chegava por volta das 19h30 e depois ia de carro até casa. Num dia normal só chegava a casa por volta das 20h00... E completamente de rastos!

 

PAUSA

Toda a gente sabe (se não o sabem, ficam já a saber - e não quero ser spoiler) que as grávidas, não só têm uma fome demoníaca (não conheço nenhuma que não estivesse disposta a comer este mundo e o outro), como ainda têm um sono que põe a Bela Adormecida (sim, aquela que dormiu durante 100 anos!) a um canto... Eu não fui excepção!

CONTRA-PAUSA  (acho que acabei de inventar isto!)

 

Aconteceu-me, por duas ou três vezes - pronto, está bem, muito mais vezes do que duas ou três vezes, para ser sincera - adormecer no comboio!

 

PAUSA

Tenho uma paranóia profunda: como gostava de morrer a dormir, ODEIO dormir nos transportes públicos (bem, para ser mais exacta, ODEIO dormir em qualquer transporte). Fico sempre a pensar que pode haver um acidente enorme com o transporte onde estou e que resulta na minha (e de muito mais pessoas) morte.

CONTRA-PAUSA

 

Numa dessas vezes, devo ter adormecido logo depois de Santa Cruz/Damaia, pois é a última estação de que me lembro de ver, e acordei a sentir alguém a abanar-me devagar e a dizer baixinho "desculpe... desculpe..."... Quando abri os olhos estava em Algueirão/Mem Martins, com a cabeça deitada no ombro de um senhor, de boca aberta e... A BABAR-ME!!!

Jasus!!! Que vergonha!!!

Só consegui sobreviver a esta vergonha tendo os seguintes pensamentos: "Estou grávida - desculpa nº1 - e tenho ar de garota - desculpa nº2 - e quem é que acorda alguém com aquela voz melosa e o abanico carinhoso?, mais parecia que não queria que eu acordasse! - desculpa nº3... Ainda pensei no tal buraco que desejamos quando estas coisas nos acontecem, mas, com a pança que tinha dificilmente iria caber!

 

Não só deve ter sido um pesadelo a acordar-me (eu tinha o sono muito pesado, antes de ser mãe), como ainda por cima estava completamente recostada naquela pessoa, com a cabeça deitada no seu ombro e a encharcar-lhe a camisola com a minha saliva!...

 

 

 



Conversar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.