Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Just Mom

Uma autêntica salada russa (eu sei!), mas espero que se divirtam a ler.

Just Mom

Uma autêntica salada russa (eu sei!), mas espero que se divirtam a ler.

05
Mai15

TAG: Coisas que me dão nervos/odeio/irritam

Mom Sandra

Este desafio veio da Rita e deu-me água pelas barbas (não literalmente, porque não tenho barba, mas se tivesse toda ela estaria molhada)... É que ele já está de molho desde o dia 22 de Abril... Meus Deuses!!! Quase um mês...

Como se não bastasse, a querida Miss Ana (eu acho que estas coisas das nomeações já começam a ter pata da Lady Mary) nomeou-me, também, uns dias depois...


Bem, mas de hoje não passa! (até porque tenho mais uns quantos para despachar e quero ver se os consigo despachar a todos ainda esta semana... )

 

TAG: COISAS QUE ME DÃO NERVOS/ODEIO/IRRITAM

 

Este desafio consiste em dizermos tantas coisas que nos dão nervos, quanto a idade da nossa avó.
Infelizmente já só tenho uma avó pelo que não posso escolher uma das idades, mas, como se isso não bastasse e, para mal dos meus pecados, a avó que me resta tem muita idade!!! Muita mesmo!!! Quase um século de idade!!

De todas as respostas que li, a este desafio, não houve um que se aproximasse da idade da minha avó!... A minha salvação é que até sou uma pessoa com uma quota parte de mau feitio, por isso não me deverá ser difícil descobrir 95 (!!!) - sim, leram bem!!! A minha avó fez, este ano, 95 anos!! - coisas que me irritam... (com jeitinho acho que chegava aos 100! )

 

Coisas Que Me Irritam!

 

  1. Dizer que não e insistirem no sim;
  2. Ter vontade de fazer xi-xi e estar um frio de rachar;
  3. Já estar deitada e não conseguir dormir por sentir os pés frios e não vestir logo as meias;
  4. Ter a casa toda arrumada apenas durante uns minutos;
  5. Correr para os transportes;
  6. Esperar;
  7. Testemunhas de Jeová a baterem à porta ao Domingo de manhã;
  8. Querer e não ter;
  9. Vozes esganiçadas e demasiado infantis nos desenhos animados;
  10. Não ser compreendida;
  11. Repetir as coisas mais de duas vezes;
  12. Faltas de educação;
  13. Condutores aceleras;
  14. Chicos-Espertos;
  15. Publicidade enganosa;
  16. Produtos que não cumprem as suas funções;
  17. Promessas não cumpridas;
  18. Estar a tomar banho e acabar o gás;
  19. Pensar que é um determinado dia da semana e ser outro;
  20. Ter pessoas coladas a mim nas filas;
  21. Andar nos transportes cheios de gente;
  22. As televisões não cumprirem com a programação;
  23. A quantidade exorbitante de anúncios nos canais nacionais;
  24. Deixar livros a meio, porque não gosto do que estou a ler;
  25. Abusadores - de confiança, de crianças, de idosos, de mulheres, de homens, de animais, etc.;
  26. Erros ortográficos constantes;
  27. Ser tão distraída;
  28. Chatear-me;
  29. Maus cheiros;
  30. Que me tentem impingir coisas que não quero;
  31. Produtos que não servem para nada;
  32. Orelha de porco;
  33. Água fria;
  34. Pulgas;
  35. Birras;
  36. Querer vestir algo que ainda está no cesto da roupa suja;
  37. Ser tão perfeccionista;
  38. Políticos;
  39. Condutores de fim-de-semana;
  40. Filmes que se percebe o fim, nos primeiros cinco minutos;
  41. Pessoas mal dispostas;
  42. Arroz;
  43. Pessoas egoístas;
  44. Estar tão chateada que tenho de gritar;
  45. Ser tão esquecida;
  46. Coco ralado;
  47. Mão de vaca;
  48. Pessoas coscuvilheiras;
  49. Injustiças;
  50. Pessoas que me dizem como educar as filhas;
  51. Alergias;
  52. Pessoas lamechas;
  53. Ter dores;
  54. Mentiras;
  55. Falar para o boneco;
  56. Piolhos;
  57. Dobrada;
  58. Ser preguiçosa;
  59. Pessoas com mania que são alguém;
  60. Pessoas que se encharcam em comprimidos - uns para tratar umas coisas e outros para tratar os efeitos que os primeiros fazem (explo: tomam medicamento para combater a diarreia e depois medicamentos para a prisão de ventre...)
  61. Fazer coisas por obrigação;
  62. Porque sim!;
  63. Porque não!;
  64. Comentadores da bola facciosos (são profissionais, bolas!);
  65. "Eles" raramente acertarem no tempo;
  66. Pessoas vazias de humor;
  67. Que estejam a transformar o país num local "only for rich people";
  68. Não poder estar com a minha avó, sempre que quero;
  69. Que sejam sempre os mesmos que estão por trás de tudo, no nosso país;
  70. Ser nervosa;
  71. Ter medo de agulhas;
  72. Dizer que não volto a fazer qualquer coisa e, no dia seguinte estar a repeti-la;
  73. Mentirosos compulsivos;
  74. Contra-sensos;
  75. Agências de notação financeira;
  76. O novo acordo ortográfico - recuso-me a adoptá-lo!;
  77. Que os pais deleguem nos professores as suas funções - a função de um pai é educar o seu filho;
  78. Que os professores deleguem nos pais as suas funções - a função de um professor é ensinar factos académicos;
  79. Saber que há pessoas que apenas! jogam à bola e ganham milhares de milhões de dólares (ou euros) por ano;
  80. Saber que há milhares de milhões de pessoas a morrerem à fome e a viverem com misérias;
  81. Pessoas que ganham muito mais do que a média nacional (arrisco-me mesmo a dizer, mundial) e choram-se porque não têm dinheiro;
  82. Mães que só o são porque pariram os filhos;
  83. A vida passar a correr;
  84. Adeus(es) - um vez disseram-me que adeus diz-se aos mortos e eu nunca mais o disse a alguém vivo;
  85. Despedir-me da minha avó, sempre que tenho de me vir embora;
  86. A vida ser tão madrasta, às vezes;
  87. Ter de pensar, todos os dias, no que vou fazer para o jantar;
  88. Não ter a minha Sis à minha beira;
  89. Passarem-se meses sem estar com as minhas amigas do coração;
  90. Ser capaz de passar dias a pensar que tenho de ligar a alguém e acabar por nunca o fazer;
  91. Discutir com o maridão;
  92. Que não me dêem possibilidade de me explicar;
  93. Ter de ficar calada durante mais de... hummmm... 28 segundos;
  94. Frio;
  95. Ter chegado ao fim deste desafio.

Last, but not least, os nomeados!!!  (infelizmente não sei se alguém tem uma avó mais velha do que a minha, por isso, cá vai! Quem já tiver feito, faxavôr de deixar o link nos comentários, que eu quero ler!)

Desta vez, decidi nomear os bloggers que sigo à menos tempo. (para não serem sempre os mesmos!)

 

Funeral Party

Maria, quem és tu?        

A Borboleta com Pinta

Dúvidas Cor de Rosa

Amargo e Doce Desejo

Fabuleux destin d'Ana

 

That's all folks!

 

 



03
Mai15

As provas de que hoje é o meu dia

Mom Sandra

Hoje é o Dia da Mãe, para mim é o 11º ano que este dia também é meu... E o 6º ano em que este dia é meu, duplamente.

Desde que ganhei esta personalidade que muita coisa mudou, na minha vida... E desde que me tornei Just Mom, estas três simples letras transformaram-me num ser constantemente requisitado e indispensável.

 

Em jeito de homenagem a todas as Mães que conheço, deixo-vos uma pequena listagem de factos concretos que comprovam o que é ser Just Mom:

  1. Tens a noção de que horas são pelo desenho animado que está a dar;
  2. Atendes uma chamada ao mesmo tempo que limpas o rabo à tua cria;
  3. Tens a televisão ligada o dia todo, mas não fazes ideia do que se passa no mundo;
  4. Acordas a cantarolar músicas infantis;
  5. Achas que, a qualquer momento, a Segurança Social te vem buscar as crias, por causa da gritaria em tua casa;
  6. Ires ao supermercado sozinha tem o mesmo valor que ires a uma festa sem as crias;
  7. Ir ao Facebook é sinónimo de reunião com as amigas;
  8. Cheiras a roupa para teres a certeza se precisas de a trocar, ou se basta passar uma toalhita;
  9. As tuas crias vêm-te nua mais vezes do que o teu marido;
  10. Usas durante dias a mesma roupa, não vale a pena sujar outra;
  11. Finges que tens dores de barriga quando o marido chega a casa, só para poderes ficar um pouco sozinha na casa-de-banho;
  12. Resolves vestir uns jeans e as tuas crias perguntam-te logo: "Onde vais?";
  13. O teu humor varia consoante a duração da sesta das tuas crias;
  14. Consegues limpar a casa toda com um pacote de toalhitas;
  15. Deixares os cabelos soltos é sinal de que, ou vais a algum lado ou vais receber a visita de alguém;
  16. Aqueces a chávena de café vezes sem cinta;
  17. Adormeces mais tarde, ou acordas mais cedo, só para teres o prazer de ver a casa arrumada e ouvires o silêncio;
  18. Passas mais tempo a arrumar ou a tropeças nos brinquedos, do que a fazer alguma coisa de útil;
  19. Tornas-te profissional em comer doces sem fazeres barulho, para que as tuas crias não o percebam;
  20. Tomares um banho sozinha e em silêncio é sinal de recompensa.

 

 

 



02
Mai15

De Repente Já nos 40!!!

Mom Sandra

Um destes dias fiz este post, a desvendar quais os cinco factos (que escrevi neste post) acerca de mim, que eram falsos e terminei-o desta forma:

"E pronto!!!
Acabou!!!
 
Mom Sandra!!! Mom Sandra!!! Não te estás a esquecer de anunciar o vencedor???
 
Oh!! Que cabeça a minha!!!! Claro que estou!!
 
Miss Ana é a grande vencedora!!!"
Mas afinal não acabou... Afinal, depois de me ter esquecido de anunciar o vencedor, parece que também me esqueci do tal post acerca do blog que venceu o desafio...
 
Não percebo onde é que ando com a cabeça, mas parece que não é neste mundo...
 
 
Sobre o De Repente Já Nos 40!!!, posso dizer-vos que é um blog que me encanta.
 

De Repente Já Nos 40!!!

Não é por causa dos gatinhos, porque eu até prefiro os cães... 

É porque a Miss Ana escreve maravilhosamente bem!...

É porque a Miss Ana é super divertida!...

É  porque a Miss Ana fala pelos cotovelos, como alguém que não vou dizer quem sou! ...

E é porque a Miss Ana é uma taralhouca, como alguém que, mais uma vez, não vou dizer quem sou!

E ainda porque tem lá disto:
 

O Meu Sonho de Amor

 

Chocolate

 

 85ª edição da Feira do Livro de Lisboa

 

 
 

E se não acharem que estes são argumentos mais do que válidos, então dêem um pulinho até lá e percebam do que é que estou a falar!

 

 



02
Mai15

Estação de Santa Apolónia

Mom Sandra

Celebrou ontem 150 anos de existência, aquela que é uma das mais emblemáticas estações ferroviárias de Portugal, a Estação de Santa Apolónia.

Estação de Santa Apolónia - Desenho, 1865

 

Inaugurada a 1 da Maio de 1865, durante o reinado de D. Luís, a Estação de Santa Apolónia foi a primeira estação de comboios do nosso país. Tinha uma área coberta de 117 metros de comprimento por 25 metros de largura, com duas gares distintas - uma de passageiros e outra de mercadorias - salas de espera para 1.ª, 2.ª e 3.ª classes e sala do chefe de estação, tudo em apenas um piso, que era iluminado por 143 candeeiros a gás.

 

Estação de Santa Apolónia, 1865

 

A estação, foi encomendada pela Companhia Real dos Caminhos de Ferro Portugueses e teve como autores do projecto o Engenheiro Angel Arribas Ugarte, o Engenheiro Director João Evangelista Abreu e o Engenheiro Chefe Lecrenier, tendo custado, na altura, 255.164$000 réis (o equivalente a cerca de 1,27€).

 

Cais da Estação, século XIX.jpg

 

Começou por se chamar Caes dos Soldados, pois foi projectada para ser construída no local onde existia um quartel de Artilharia que era ocupado, nessa época, pelos soldados; mas depressa passou a ser conhecida por Estação de Santa Apolónia, uma vez que a gare dos passageiros foi construída no antigo Convento de Santa Apolónia.

 

Estação de Santa Apolónia, século XIX, por Estúdio Mário Novais

 

Em 1873, entra ao serviço a primeira linha de eléctricos em Lisboa, ligando a Estação de Santa Apolónia a Santos, acabando com o afastamento desta estação do centro da cidade.

 

Chegada Familia Real para Funeral Imperatriz do Brasil, 1890

 

Em 1890 foi noticiada a chegada do comboio que conduzia a família imperial à estação de Santa Apolónia, para o funeral da imperatriz do Brasil.

 

Partida Marinheiros, 1910/1911, Joshua Benoliel

 

Nos anos de 1910 e 1911, é desta estação que partem os marinheiros, com destino ao Norte, para combaterem os movimentos monárquicos. Nesta foto pode-se observar a aclamação do povo aos marinheiros, na altura do embarque.

 

Em 1926, esta estação sofre um enorme incêndio, que quase a destrói totalmente.

 

Incendio 1926, por Ferreira da Cunha  

Incendio 1926, por Ferreira da Cunha

Incendio 1926, por Ferreira da Cunha

Incendio 1926, por Ferreira da Cunha

 

Em 1927, cerca de 400 marinheiros envolvidos no movimento revolucionário, embarcam na estação de Santa Apolónia, dirigidos pelo 2.º tenente da Armada Henrique Tenreiro, com destino a Sacavém.

 

Partida Marinheiros para Sacavém, 1927, por Ferreira da Cunha

Em 1939 é inaugurado o Cais da Gare Marítima de Santa Apolónia, ligando esta estação aos navios que chegavam e partiam, todos os dias, da cidade.

 

Cais Gare Maritima, 1939, por Eduardo Portugal

 

No século XX foi acrescentado um andar superior e, simultaneamente, construída a Avenida Infante D. Henrique. Foram criados parques de estacionamento para automóveis particulares, táxis e paragens de eléctricos.

 

Construção Avenida Infante D. Henrique, por Joshua Benoliel

 

Os cais de embarque foram prolongados e alargados, passou a haver iluminação em toda a gare, assim como serviço de bar, salas de espera, depósito de volumes, vendas de jornais e um sistema de informação ao público. 

 

Santa Apolónia por Charles Chusseau-Flaviens

 A 16 de Maio de 1958, vive-se, nesta estação (assim como em todo o país) um momento de apoteose, com a chegada do General Humberto Delgado.

 

Chegada Humberto Delgado, 1958

Cinquenta anos depois, a Cidade de Lisboa presta a sua homenagem ao General Sem Medo e a todos os que lutaram pela Liberdade em Portugal, através da colocação desta placa, numa das paredes da estação.

 

Placa Homenagem Humberto Delgado

 

Desde o 25 de Abril de 1974, esta estação tornou-se num local de encontros entre muitas famílias que se encontravam separadas devido ao exílio de alguns dos seus membros. A chegada de Mário Soares no dia 27 de Abril de 1974, trouxe a esta estação, o maior mar de gente alguma vez visto.

 

25 de Abril, 1974,  arquivo da Global Imagens

Cais da Estação de Santa Apolónia, 1974, por Eduardo Gageiro

Regresso de Mário Soares a Portigal, 1974,  arquivo da Global Imagens

 

No dia 15 de Maio de 1982 saiu da plataforma 7 desta estação o comboio com destino a Braga que transportou o Papa João Paulo II.
 
 

Papa João Paulo II

 

Nesta plataforma encontra-se uma placa assinalando a viagem do passageiro mais importante que a CP transportou.

 

Placa Comemorativa Viagem Papa João Paulo II

Placa Comemorativa Viagem Papa João Paulo II

 

 No ano 2000 vários escritores partiram desta estação no Comboio da Literatura.

 

Partida Comboio da Literatura 2000.jpg

 

A 19 de Dezembro de 2007, com a inauguração da estação de Metro com o mesmo nome, a ligação com o resto da cidade passou a fazer-se de forma mais cómoda e rápida, facilitando a mobilidade dos passageiros.

 

1024px-Estação_de_Santa_Apolónia,_2011_10_13.jp

Gare_Sta_Apolónia_-_Lisboa 2015.jpg

Desta estação, partem todos os dias, 75 comboios da CP (Alfa Pendular, Intercidades, Inter-regional, Regional e Urbanos) e chegam outros 75 de vários pontos do País.

 

século XXI.jpg

Fachada actual 2015, arquivo da Global Imagens


É também na Estação de Santa Apolónia que têm início e fim os comboios internacionais Sud Expresso (ligação a Paris) e Lusitânia (ligação a Madrid).

 

 

 

Fontes:

Santa Apolónia assinala 150 anos de existência - Cultura - Notícias - RTP

Estação Ferroviária de Lisboa-Santa Apolónia

150 Anos da Estação de Santa Apolónia

PLATAFORMA 7 DA ESTAÇÃO DE LISBOA SANTA APOLÓNIA

Estação de Lisboa Santa Apolónia

Post também publicado aqui