Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Just Mom

Uma autêntica salada russa (eu sei!), mas espero que se divirtam a ler.

Just Mom

Uma autêntica salada russa (eu sei!), mas espero que se divirtam a ler.

22
Dez15

Férias de Natal #1

Mom Sandra

Primeiro dia de férias escolares das miúdas.

A manhã passou-se calmamente, sem a habitual pressa matinal. Elas tomaram o pequeno-almoço como gostam, em frente à tv.

 

DSC_0006.jpg

 

Mais tarde fomos a pé, à aldeia mais próxima, fazer compras de Natal... O dia fantástico convidou-nos a dar um passeio pelo campo. Ouvimos os pássaros. Olhámos as flores. O vento soprava frio, mas o sol aqueceu-nos. Uma boa conjugação de um dia primaveril. O caminho fez-se com boas conversas e canções. E risos... tantos!

 

DSC_0007.jpg

 

Decidimos voltar para casa a pé e fomos por um outro caminho. A serra estava a ficar totalmente encoberta e o dia estava a começar a ficar mais frio...

 

DSC_0003.jpg

 

A meio deparámo-nos com esta surpresa:

 

DSC_0034.jpg

 

Quem adivinha o que é?

 

duas pistas:

1) é um fruto.

2) está fora de época (normalmente crescem no Verão).

 

 

(Hoje foi mais um dia de fortalecermos laços e de percebermos que a Natureza está a mudar... desconfiamos que para pior)

 



16
Dez15

Eu e tu!

Mom Sandra

crescer é... #1

 

mae e filha I.jpg

 

 

Para a minha Inês,

 

Cresceste!

Estás maior do que eu! (sim, eu sei que não é difícil... mas bolas!)

És uma bela menina que quer ser mulher, tal como todas as meninas da tua idade.

 

E cresceste.

Cresceste de um dia segundo para o outro (pelo menos assim me parece)...

Num momento uma menina (a minha menina) e, num piscar de olhos (juro que não foi mais do que isso!), uma mini-mulher.

 

Pediste uma festa, nos teus anos. "Claro que sim!", dissemos-te. Uns dias depois a tua atitude foi uma surpresa. Vindo do nada informaste-nos que, afinal já não querias a festa. tinhas estado a pensar e chegaste à conclusão que não ias poder convidar todas as amigas que querias, devido ao custo que isso implicava, como tal faríamos a festa em casa.

Abanei! Mesmo! Naquele momento vi o teu crescimento. E fiquei orgulhosa! Tanto!

A minha bela mini-mulher a revelar-se.

 

Uns dias depois, novo anúncio. Tinhas estado a falar com as tuas amigas, acerca da festa e, uma vez que na semana seguinte iam ter três testes, o melhor era adiar a festa para as férias de Natal. O fim-de-semana seria para estudar.

Abanei! (outra vez) e percebi o quanto cresceste. E fiquei orgulhosa! (outra vez)

Minha mini-mulher, estás tão bela!

 

Discutimos, aprendemos, brincamos e rimos. Será sempre assim, porque assim é a vida!

 

 

Meu amor,

Percebi, com estes teus momentos, e com outros (tantos) com que nos vais brindando todos os dias, que estamos no bom caminho... Eu e tu.

 

 

mae e filha II.jpg

 

 

Beijos da mãe

 

(fotos daqui e daqui)

 



23
Mai15

Carta aberta às minhas filhas (e a todas as filhas) que um dia se tornarão Mães

Mom Sandra

Queridas filhas,

 

Existem muitos projectos que, ao longo da vida, vocês irão querer concretizar, mesmo sem saberem muito bem no que se vão meter... A maternidade será um deles!

Um dia, quando decidirem que chegou a hora de serem mães, vão fazê-lo com a certeza de que não sabem tudo acerca da maternidade! 

Um dia, quando o vosso relógio biológico começar a dar horas, saberão apenas que desejam ser mães e não pensarão em mais nada, limitar-se-ão a romantizar a ideia de ter um filho nos braços e de lhe dar muito amor, sem perderem tempo a pensar como será, realmente, criar e educar um filho...

No dia em que descobrirem que estão grávidas, no dia em perceberem que o vosso desejo se tornou uma realidade, atingirão um nível de felicidade extrema, algo que até então nunca sentiram... Mas, ao mesmo tempo, serão assoladas por um medo aterrador do futuro...

Desde este primeiro instante em se apercebem que um pequeno ser se está a formar no vosso corpo, vão querer saber tudo o que vos é possível, acerca da gravidez e da maternidade. Comprarão mil e um livros acerca destes temas e irão devorá-los, quase de uma vez, só para saberem o que vos espera, verdadeiramente.

Mas, depois de serem mães e, com o passar do tempo, perceberão que, nem tudo vem escarrapachado nas toneladas de livros que adquiriram e leram... Por este motivo, hoje decidi dar-vos uma pequena ajuda e dizer-vos dez coisas que nós mães nunca contamos aos nossos filhos (nem sob tortura), acerca do que é, verdadeiramente, ser-se uma Mãe.

 

 

10 Coisas que as mães nunca contam aos seus filhos

 

1 - Fizeram-me chorar... muitas vezes - Chorei nos momentos em que descobri que estava grávida, e durante as gravidezes (culpa das malditas hormonas). Chorei quando nasceram. Chorei da primeira vez que vos peguei ao colo, que senti que eram minhas... Chorei de felicidade! Mas também chorei de medo. Chorei de preocupação. Chorei de inquietação. Chorei sempre que vocês choraram de tristeza. Chorei sempre que estiveram imensamente felizes. Chorei muito, mesmo que não o tenham visto ou percebido.

2 - Eu também queria a última fatia de bolo - Quando me olhavam com os vossos olhos enormes, a lamberem os vossos lábios e me pediam se podiam comer a última fatia, cortada em dois, com as vossas vozes doces e meigas, eu nunca tive coragem para vos dizer que não. A vossa felicidade, a comer aquela fatia encheu-me sempre a alma.

3 - Magoaram-me muitas vezes - No dia em que nasceram e todo o meu corpo se contorceu de dor, magoaram-me. Sempre que me puxaram o cabelo, magoaram-me. Sempre que me agarravam com a ponta dos vossos dedos, e eu sentia as vossas pequenas unhas afiadas (impossíveis de cortar), magoaram-me. Sempre que me mordiam os mamilos (mesmo antes de terem dentes), enquanto mamavam, magoaram-me. Sempre que se esticavam, dentro do meu ventre, e espetavam os vossos minúsculos pés nas minhas costelas, magoaram-me. Sempre que me responderam mal, magoaram-me. Sempre que me puseram de lado e não partilharam as vossas coisas comigo, magoaram-me.

4 - Tenho, tantas, mas tantas vezes, medo - Desde o momento em que vos concebi que faço tudo para vos proteger. Tornei-me numa mãe leoa, simplesmente por vossa causa. Tornei-me numa mulher que reclamou quando vos pegaram ao colo, simplesmente porque acho que ninguém vos consegue manter tão bem em segurança como eu. Das primeiras vezes que deram uns passos, estava mesmo atrás de vocês, para vos agarrar, quando caíssem. Fico acordada até vos ver chegar a casa, todas as vezes que saem à noite. Fui convosco a correr para o médico sempre que estiveram doentes.

5 - Eu sei que não sou perfeita (apesar de tudo fazer para o ser) - Sou a minha pior critica. Tenho consciência de todas as minhas falhas e odeio-me por isso. Sou extremamente dura comigo, no que a vocês diz respeito. Tento tanto ser a mãe perfeita e faço tudo para o conseguir, mas, porque sou humana, cometo muitas vezes erros e ainda estou a tentar perdoar-me por eles. Desejo, todos os dias, do fundo do meu coração, voltar atrás no tempo e fazer tudo de outra forma, mas não consigo... Por favor, sejam gentis comigo, eu apenas tento fazer o melhor que eu sei, da melhor maneira que sei.

6 - Passo horas a ver-os a dormir - Tive noites em que fiquei acordada pela noite dentro, a rezar para que adormecessem. Estava tão cansada e com tanto sono, que mal conseguia manter os olhos abertos, mas, mesmo assim, embalei-vos e cantei-vos uma canção enquanto rezava para que adormecessem. Quando finalmente adormeciam, o sono e cansaço cessavam, por alguns momentos, para que pudesse ficar a admirar-vos, enquanto o meu amor por vocês crescia de uma maneira que nunca imaginei, e me enchia o peito.

7 - Carreguei convosco durante mais de nove meses - Sempre que precisaram, eu fazia-o! Aprendi a andar convosco ao colo ao mesmo tempo que fazia limpezas, ao mesmo tempo que comia e ao mesmo tempo que dormia, pois, por vezes só assim é que vocês descansavam. Podia ter os braços cansados, ou dores nas costas, mas mesmo assim pegava-vos ao colo. Eu mimei-vos, amei-vos, beijei-vos e brinquei convosco no meu colo. Sempre se sentiram seguras no meu colo. Sempre se sentiram felizes no meu colo. Sabiam que eram amadas ao meu colo, por isso peguei-vos e carreguei-vos, sempre que quiseram e precisaram.

8 - O meu coração partiu-se sempre que vocês choraram - Não há som mais triste do que o vosso choro. Não há pior imagem do que ver as lágrimas a correrem nas vossas belas e perfeitas caras. Faço tudo o que está ao meu alcance para que parem de chorar e, quando não o consigo, o meu coração parte-se em milhões de pedaços.

9 - Vocês estão sempre em primeiro lugar - Já fiquei sem comer, sem tomar banho e sem dormir, porque precisaram de mim. Ponho sempre as vossas necessidades em primeiro lugar. Passo os dias a cuidar de vocês e, por vezes, no final do dia, estou tão cansada que me esqueço de mim.

10 - Faria tudo outra vez! - Ser mãe é um dos trabalhos mais duros e difíceis que alguém pode ter e, leva-me, muitas vezes, ao limite. Eu choro, sofro, tento e, às vezes erro, trabalho e aprendo. Mas é, ao mesmo tempo, o que me proporciona mais alegrias do que eu pensei ser possível, e o que me dá mais amor do que alguma vez pensei que se pudesse sentir. Apesar de toda a dor, sofrimento, noites mal dormidas e manhãs madrugadoras, não tenham dúvidas de que faria tudo outra vez, se tivesse de acontecer, porque vale a pena ser vossa mãe!

 

Amo-vos desde aqui até ao infinito e mais além!

 

Da vossa muito querida,

Mom Sandra         

 

 

 
Este texto foi escrito com base no texto 10 Things Your Mom Never Told You @ Confessions Of A Teenage Bride
 
 
 


19
Mai15

Coisas boas de hoje!

Mom Sandra

1º Momento Bom:

Receber um aviso do SAPO, de que tenho uma Reacção por verificar, abrir e deparar-me com isto:

"Que eu agora pratico ações caridosas" @ O Mundo de uma Rapariga

Ir a correr para saber o que é que a granda cola da Patrícia está a inventar, pisar os atacadores e cair, levantar-me e sacudir-me e continuar a correr (sim, porque eu estava cheia de pressa para saber o que é que vinha aí) e entrar para a nave espacial e tropeçar, desta vez nas escadas, quase cair mas aguentar-me, partir para O Mundo de uma Rapariga, chegar e estacionar a nave (bolas que aquilo é pior do que ir ao Centro Comercial ao Domingo) e deparar-me com isto: 

Que eu agora pratico ações caridosas

 Fez-me muito feliz!!! Obrigada Patrícia, pelo mimo!

 

2º Momento Bom:

Eu - Olá filhota! Então, como te correu o exame?

Inês - Muito bem, mãe! Era facílimo!

 

3º Momento Bom:

Ler um mail da queridíssima Helena a descansar-me e a acalmar-me! Obrigada amiga!!! Foi importante para mim o teu gesto!!!

 

4º Momento Bom:

Ouvir os comentadores do Giro de Itália e rir com gosto das suas piadas... são quase piadas privadas, porque a maior parte delas ninguém as percebe (ok, não sei o que os outros acham, mas nós cá em casa temos imensa dificuldade em percebê-las, mas rimo-nos à gargalhada!)

 

Isto tudo e o dia ainda não acabou!!!

 

 



16
Mai15

Pareço quase uma mulher!

Mom Sandra

Bastante motivada pelo post Todos os dias são dias mundiais de qualquer coisa..., do blog A Galinha da Vizinha, decidi entregar-me às mãos de uma especialista e tratar dos pés e das mãos (não vá o diabo tecê-las e eu ficar com uma unha encravada antes que a proposta da Neurótika Webb para ser criado o Dia Mundial da Unha Encravada seja aprovada).

Foi a primeira vez que deixei alguém tratar-me dos pés. Agora até pareço uma Mulher!

 

Pedicure resultado.jpg

 

 



Arrumação

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Just Mom @:

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Follow