Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Just Mom

Uma autêntica salada russa (eu sei!), mas espero que se divirtam a ler.

Just Mom

Uma autêntica salada russa (eu sei!), mas espero que se divirtam a ler.

24
Dez15

Pela primeira vez

Mom Sandra

Minhas Senhoras e meus Senhores,

 

é com um enorme orgulho, e com um imenso prazer, que vos desejo, a todos, um SANTO e FELIZ NATAL!

 

FELIZ NATAL!

 

 

Que, neste dia, a vossa alma esteja totalmente possuída pelo espírito natalício.

Que todos os vossos pensamentos sejam, só e apenas, positivos e sinceros.

Que todos os vossos actos sejam de bondade e amor.

E, acima de tudo, aproveitem todos os momentos que estão em família!

 

 

 

 

P.S. - Esta é a primeira vez que desejo um Feliz Natal a muitas pessoas que nunca vi e que só conheço virtualmente.

(imagem daqui)

 

 Beijinhos enormes,

 



23
Dez15

Momentos únicos

Mom Sandra

Ontem demos um pulinho à capital e divertimo-nos à brava!!!!

 

Deixo-vos um "cheirinho" do que vimos por lá.

 

 

 

 

Acerca da primeira aventura destas férias, só vos tenho a dizer isto:

Deixámos o carro longe com'ó raio... Aproveitámos e jantámos antes de lá chegarmos... Vimos tudinho e adorámos... Depois fomos passear pela baixa e ainda vimos a pista de gelo.

O regresso ao carro foi feito com muito custo!... A Maria teve sorte e fez metade do caminho às minhas cavalitas...

Assim que chegámos a casa, as miúdas prepararam-se e deitaram-se... E bastaram 30 segundos para adormecerem!

 

Ansiamos pela próxima aventura!

 



25
Abr15

25 de Abril ontem, hoje e sempre!

Mom Sandra

O 25 de Abril, para mim, não é apenas mais um dia, nem é apenas o Dia da Revolução, nem é apenas o Dia da Liberdade...

 

Mural 25 de Abril @ Cabeça Gorda, Beja

 

O 25 de Abril, para mim, representa toda a luta que decorreu durante décadas, em Portugal. O 25 de Abril representa todos os homens e mulheres que se viram privados da família e dos amigos e do trabalho, ou porque foram presos ou porque tiveram de fugir clandestinamente, apenas porque escolheram, de forma consciente e livre, lutar contra o regime de ditadura que existia no nosso país e que nos anulava enquanto indivíduos, livres em pensamentos, actos e escolhas.

 

Mural 25 de Abril @ Cabeça Gorda, Beja

 

Os meus antepassados maternos foram fortes opositores à ditadura portuguesa. Foram comunistas. Foram presos e torturados muitas vezes, pela PIDE.

O meu avô materno - Augusto Palhinha da Costa Dias (PIDE, Serviços Centrais, Registo Geral de Presos, liv. 131, registo n.º 26022) -  a sua irmã e o marido - Maria Luísa Palhinha da Costa Dias (PIDE, Serviços Centrais, Registo Geral de Presos, liv. 107, registo n.º 21393) e Pedro dos Santos Soares (PIDE, Serviços Centrais, Registo Geral de Presos, liv. 2, registo n.º 358) - são apenas três exemplos dos muitos lutadores contra a ditadura portuguesa.

 

A estes e a todos os outros que como estes lutaram, independentemente das consequências, para que fossemos livres e melhores, só quero agradecer pelo resultado dessa luta!

 

Mural 25 de Abril @ Cabeça Gorda, Beja

 

25 DE ABRIL SEMPRE!!!

 

Mural 25 de Abril @ Cabeça Gorda, Beja

 

As três primeiras fotos mostram um mural, feito pelos alunos do 1ºCiclo da Escola Primária da Cabeça Gorda(todos eles escreveram o seu primeiro nome no mural), aquando das comemorações dos 40 anos do 25 de Abril, em 2014.

 

 



19
Abr15

Composição

Mom Sandra

O Domingo

 

Eu gosto muito dos Domingos!

No Domingo levantamo-nos todos mais tarde, cá em casa.

Ao Domingo costumamos fazer tudo com mais calma, almoçamos mais tarde, ficamos de pijama até á à hora do almoço, passamos a tarde no sofá a ver televisão e, por volta das 6 d 18h da tarde tomamos banho, vestimos logo o pijama, preparamos a roupa e a mochila na da escola para o dia seguinte, esperamos mais um tempo para jantarmos e irmos vamos para a cama.

O Domingo é o meu dia da semana favorito!

 

Um Domingo em Colares

 

 

 

 P.S. - Esta composição foi feita com a colaboração da Inês

 

 



10
Abr15

Um irmão é...

Mom Sandra

Sendo hoje o Dia do Irmão, quero aproveitar para falar acerca do que representa, para mim, ser/ter um irmão.

Just Mom Symbol jm.png

 

Quando eu e o maridão começámos a falar acerca de filhos, nunca dissemos que queríamos ter apenas um... Não sei se isso se deveu ao facto de ambos termos irmãos, mas, para nós, ter um único filho era algo que não fazia sentido algum.

 

Desde que soube que estava grávida da Maria que explico à Inês "o que é" ser (e ter) um irmão. Optei por nunca lhe mentir e procurei sempre explicar-lhe o que iria mudar, tanto no nosso relacionamento, como na dinâmica em casa. Expliquei-lhe que não ia deixar de estar com ela para passar a estar com a irmã, mas sim, que o tempo que antes passava só com ela teria de ser partilhado com a irmã.

 

Agora que falo escrevo acerca disto, penso que a palavra que mais vezes usei para definir o relacionamento entre os irmãos foi, de facto, partilhar! E isso elas sabem fazer muito bem. Apesar da diferença de idades entre as ambas - cerca de 5 anos e quase meio - posso dizer que elas não sabem viver uma sem a outra. Posso dizer, também, que quando se compra alguma coisa para uma delas e a outra, por um qualquer motivo não está presente, a que está pergunta sempre "e para a mana?". Posso ainda dizer que, são pouquíssimas as vezes que se zangam a sério - lá de vez em quando têm uns arrufos, porque uma quer brincar a isto e a outra àquilo, mas nada que gere gritos - e nunca, mas nunca mesmo!, se bateram.

 

É muito comum dizer-lhes que os irmãos são as pessoas mais próximas que temos e que mais devemos amar (desculpem-me mães e pais, mas na minha opinião - e sou mãe, filha e irmã - isto é um facto!), que devem ser os nossos melhores amigos, pois é com eles que crescemos, eles são as únicas pessoas que estão connosco na família com quem tecemos uma teia de cumplicidades, eles são os únicos que realmente vivem exactamente a mesma realidade que nós, são eles que nos conhecem desde que nascemos e que sabem todos os nossos segredos de infância, adolescência e idade adulta. Digo-lhes, também, muitas vezes que, o que vivemos entre irmãos é único, é irrepetível e que molda a nossa vida para sempre. 

 

My Sister & I

 

Um irmão é alguém que cresce connosco, alguém com quem partilhamos as mesmas raízes, a mesma história e a mesma memória, alguém tão próximo e de quem nos tornamos cúmplices, alguém com quem partilhamos as mesmas emoções - boas e más - a mesma alegria e a mesma tristeza.

Um irmão é alguém que é tão diferente, mas, ao mesmo tempo tão idêntico.

Um irmão é alguém com quem aprendemos o que é a partilha, a tolerância, a diversidade, a solidariedade, a contrariedade, mas também a reconciliação.

Um irmão é alguém que nos ensina o que é a cooperação e a divisão de tarefas e a entreajuda. É com o irmão que partilhamos as nossas aventuras e as nossas descobertas.

No fundo, um irmão é a nossa metade!

My Sister & I


Quem tem a felicidade de ter irmãos, conhece bem o significado desta pertença.

 

 



Arrumação

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Just Mom @:

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Follow