Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Just Mom

Uma autêntica salada russa (eu sei!), mas espero que se divirtam a ler.

Just Mom

Uma autêntica salada russa (eu sei!), mas espero que se divirtam a ler.

11
Abr15

As Certezas dos 40 anos!

Mom Sandra

À medida que os anos vão passando, existem aqueles "anos marcadores" que todos receamos, e que nos provocam um turbilhão de emoções. É assim aos 16 (talvez até seja antes, mas não me recordo... para mim foi a partir desta idade que comecei a "sentir" os anos), depois aos 18, mais tarde aos 20 e aos 25, depois aos 30, aos 35 e aos 40... Para lá dos 40 ainda não sei!

Os 40 são, a meu ver, aquela idade em que tomamos consciência que deixamos (definitivamente!) de ser miúdos, ou rapazes, ou meninas e passamos a ser homens e mulheres.

Os 40 são a entrada na grande porta dos Entas, aquela que só alguns têm a sorte de voltar a sair, e, para o  conseguirem, têm de chegar aos 100 anos...

 

porta.jpg

 

Hoje lembrei-me (e porque também eu estou cada vez mais próxima desta porta) de fazer uma lista acerca do que sabemos aos 40 (eu, para não variar, já sinto/faço uma data delas... não sei se é por sempre me ter dado com pessoas mais velhas, mas tenho uma tendência terrível para alcançar as coisas precocemente...)

 

AS CERTEZAS DOS 40!

 

  1. Antes das 21h já estás de rastos e pronta(o) para ir para a cama - e não estás nem um pouco ralada!
  2. Os dias são longos, mas os anos passam a correr - e o tempo que passamos no médico com os miúdos parecem anos e dias, ao mesmo tempo.
  3. Um soutien que seja confortável é muito importante - e é das primeiras coisas que tiramos ao chegarmos a casa.
  4. Se pudermos andar sem ele, também é excelente! - ou tirá-lo o mais cedo possível.
  5. Quando estamos na dúvida, optamos por não comprar - especialmente no que aos sapatos e maquilhagem diz respeito.
  6. Levamos os miúdos a espectáculos de crianças, mesmo que seja uma tortura para nós - e, (mesmo muito contrariados e fartos de tentar demovê-los) pagamos um balúrdio por uma porcaria de uma recordação uns tostões por uma linda recordação (e que vai ficar encostada a um canto em menos de 24h), tudo em nome do amor aos filhos!
  7. Não nos importamos (bem, mais ou menos) de pagar uma nota preta por um cartucho de pipocas, no espectáculo.
  8. Apesar de sermos perfeitamente capazes de tratar do pés, é muito mais agradável e relaxante ter alguém que o faça por nós - mesmo que, para isso, tenhamos de pagar.
  9. Atribuir tarefas caseiras aos miúdos é, provavelmente, a melhor uma ideia do mundo muito boa - poupa-nos umas horas de trabalho e dá-nos algum descanso (pelo menos enquanto eles a estão a executar).
  10. O exercício é essencial, mas comer doces também - é só uma questão de equilíbrio!
  11. Aos olhos dos nossos filhos, os "bons velhos tempos" são aqueles em que ainda não existia Internet - nem telemóveis, nem consolas de jogos, nem nada que esteja ligado à tecnologia.
  12. É preciso dar-mos duas ou três demãos quando pintamos com tinta vermelha.
  13. Os espelhos são objectos dúbios - não gostamos de os usar, mas são formidáveis para que os miúdos pensem que temos olhos na parte de trás da cabeça.
  14. As bolachas não são nada descartáveis - uma ou duas a meio da manhã e ao lanche sabem pela vida!
  15. Tratar da roupa já podia ser descartável - cada ano que passa o grau de tortura desta tarefa aumenta e a nossa vontade para a executar diminui.
  16. O tamanho da casa deixa de ser importante - o amor que se vive lá dentro passa a ser o que realmente interessa.
  17. O casamento não é pêra doce - mas percebemos que vale a pena o todo esforço.
  18. Somos a mãe do banheiro mais bonito e com mais sucesso da praia.
  19. Ter filhos é uma grande obra - mas educá-los para que se tornem adultos admiráveis é a obra-prima!
  20. O termo roupa-justa é sinónimo de roupa-a-não-comprar - passamos a valorizar o conforto em vez do aspecto e desconforto que é andar apertada o dia todo.
  21. Continuamos a usar calças de ganga - e com todo o mérito!
  22. Afogarmo-nos em doces logo no primeiro dia do período é totalmente aceitável - e se não for, azar!
  23. O período transforma-nos, por vezes, no diabo - mas é só uns dois dias por mês, para aí uns 10 meses por ano.
  24. Sermos nós próprias é a melhor pessoa que podemos ser - e fica-nos tão bem!
  25. As melhores festas de aniversário de miúdos são as que chegamos, deixamo-os, vamos embora e só voltamos quando é a hora de os ir buscar - sabe tão bem aquelas horas sem eles!
  26. Chegamos à conclusão que deve ser o maridão a falar com o filho acerca dos pêlos púbicos - e de outros assuntos masculinos.
  27. Sempre que nos lembramos de alguma coisa, que achamos importante, temos de anotá-la de imediato porque uns segundos depois já está esquecida - a memória deteriora-se muito rapidamente a partir dos 30.
  28. As rugas são sorrateiras - aparecem sem que demos por isso.
  29. Um bom cabeleireiro é fundamental - já não basta ir ao cabeleireiro, tem de ser mesmo bom!
  30. "Perder" tempo a conviver com os que mais amamos é, sem dúvida, impagável - e a melhor "perda" de tempo que podemos ter.
  31. 40 é só mais um número - até porque os 40 são os novos 30!

 

Quem já passou esta barreira psicológica sabe que tudo o que está aqui descrito é a verdade, e nada mais do que a verdade!

Quem ainda não chegou, prepare-se!

 

 



14 conversas

Queres conversar?

Arrumação

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Just Mom @:

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Follow